Informações sobre o visto para a Eslováquia

 
   
 
 
 
     
 

Saiba mais: Visto para Schengen

Em breve, mais informações!
Documentos necessários para o processo
Instruções importantes

Oficialmente conhecido como “República Eslovaca”, este pequeno país está localizado no centro da Europa e não possui saída para o mar. É fruto da dissolução pacífica da antiga Checoslováquia, em 1993.

A nação possui exuberantes cenários naturais, em particular na região dos Montes Tatras, onde é possível fazer caminhadas por trilhos bem demarcados ou esquiar no período de inverno. Além disso, a Eslováquia abriga diversos castelos medievais e belas construções em arquitetura barroca. Por fim, um passeio de barco pelo Rio Danúbio completa a roteiro de viagem.

A Eslováquia faz parte da União Europeia e é signatária do Acordo de Schengen, que prevê o livre trânsito de pessoas - bem como dispensa controlos fronteiriços -, para os cidadãos dos países membros, ao ingressar nos demais territórios abrangidos pela convenção. O cidadão brasileiro é beneficiado pelo acordo e não precisa de um visto para a Eslováquia, por um período de até 90 dias, em viagens a lazer ou a negócios. Ainda assim, outros requisitos devem ser observados antes de embarcar. Confira todas as informações, logo abaixo.

O que eu preciso para viajar para Eslováquia?

1) Passaporte

Você deve viajar para a Eslováquia munido do seu passaporte original, com validade mínima de 3 meses a contar da data de saída do Espaço Schengen. É necessária uma página em branco para o carimbo e demais registos de entrada no país, pelas autoridades de imigração.

2) Bilhetes aéreos

Você deve comprovar o seu itinerário às autoridades eslovacas, apresentando as passagens aéreas de chegada e de regresso ao Brasil ou a outro destino não signatário do Acordo Schengen, com as respetivas datas.

3) Vacinas

Não é obrigatória a vacinação contra nenhuma doença específica para ingressar na Eslováquia. Contudo, se o seu roteiro inclui outros países do continente europeu, pode ser exigida a imunização contra a febre amarela e a consequente apresentação do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), emitido gratuitamente pela Anvisa.

4) Recursos financeiros

Você deve confirmar que possui recursos financeiros suficientes para arcar com todas as despesas relativas ao tempo de permanência na Eslováquia. Podem ser apresentados: dinheiro em espécie, cheques de viagem ou cartões de crédito internacionais.

Seguro de saúde

Ainda que não seja obrigatória a contratação de uma apólice de seguro de viagem para visitar a Eslováquia, é pertinente que o cidadão brasileiro viaje com uma cobertura adequada. O sistema de saúde no país é extremamente eficiente, porém, destinado aos residentes legais. Assim, o atendimento médico-hospitalar pode ter um custo bastante elevado.

Além disso, outros países europeus exigem do turista brasileiro a contratação de um seguro com cobertura mínima de 30 mil euros para arcar com eventuais despesas médicas internações hospitalares e até a repatriação sanitária. Caso o seu roteiro inclua outros destinos, é importante averiguar tal obrigatoriedade.

Assistência consular

No caso de qualquer necessidade de assistência consular, o cidadão brasileiro deve ter em mãos os dados de contacto da embaixada do Brasil em Bratislava, a capital da Eslováquia.

Depoimentos
Nossos clientes tem ótimas histórias sobre nós

Perguntas Frequentes

Para os turistas que querem explorar e conhecer mais o leste europeu, é recomendável que coloque a Eslováquia no roteiro. Ela está localizada bem no coração da Europa e é uma terra cheia de castelos e montanhas que foi impulsionada pela forte expansão industrial. Mais de 25 anos após o desmembramento da antiga Checoslováquia, a Eslováquia emergiu como uma nação independente e forte, enquanto a República Checa ficava com os cofres de herança e atraía milhares de turistas.

Quando a dissolução da Checoslováquia ocorreu, em 1993, a “meia-irmã” Eslováquia aparentava representar um papel secundário. Com o passar do tempo, a Eslováquia mostrou que a separação foi uma excelente escolha e, em 2004, entrou para a zona Euro. As quatro décadas onde o comunismo dominava podem ser vistas até hoje nos grandes blocos de apartamentos na periferia de Bratislava. Já o remodelado centro antigo da capital ainda preserva tradições medievais e alguns dos mais incríveis castelos de toda a Europa, sem contar os estonteantes Montes Tatras, na fronteira com a Polónia. O custo de vida, no entanto, não é tão alto, atraindo cada vez mais gente.

Moeda

A Eslováquia é um dos países do leste europeu que já adotaram o Euro como moeda oficial. Quem prefere pagar as contas com dinheiro não vai ter dificuldade em encontrar caixas eletrónicos (ATM) por todo o lado, até em cidades menores. Já para os cartões de crédito, nos locais onde os turistas são mais frequentes não será um problema, mas se for explorar o interior do país é importante ter sempre uma reserva em dinheiro.

Qual o idioma oficial da Eslováquia?

O idioma oficial é o eslovaco, no entanto, o alto nível da educação no país permitiu que grande parte da população tenha o inglês quase fluente.

Como é o clima e qual a melhor época para visitar o país

Como a maioria dos países vizinhos, a Eslováquia tem verões muito quentes e invernos gelados. Por isso, a melhor época para visitar o país é a primavera, quando os dias amanhecem mais quentes e se mantêm agradáveis durante grande parte dos mesmos. A capital, Bratislava, é belíssima e um dos destinos mais procurados pelos turistas. Durante o inverno, não há muito que fazer, mas já no verão as coisas mudam e é quando há um maior número de turistas.

O que fazer na Eslováquia

Bratislava é, sem dúvida, a cidade mais conhecida, e talvez para muitas pessoas a única cidade conhecida em toda a Eslováquia. Ela fica a apenas uma hora de Viena, na Áustria, e muita gente acaba por fazer um circuito de ida e volta no mesmo dia. Mas se você tiver tempo e quiser explorar mais esse país, procure pelos circuitos dos castelos no interior e pelos Montes Tartas. Com certeza que não se irá arrepender. O Leste é a região menos visitada da Eslováquia e muito pouco explorada pelo turismo. Nessa região, existem muitas igrejas pitorescas.

As três principais cidades da Eslováquia

As cidades e vilas da Eslováquia estão bem distribuídas por todo o país, em várias regiões destacadas. Bratislava no Sudoeste e Košice no Leste são as principais cidades e também as que mais recebem visitantes.

Bratislava Bratislava é a capital da Eslováquia e tem vindo a desenvolver-se e a ganhar cada vez mais visitantes. É uma das mais antigas de toda a Europa, mas foi restaurada recentemente. E o centro está quase todo fechado, não havendo circulação de carros. A história da cidade é uma mistura e combinação incrível, apoiada por várias influências e eventos de diversas nacionalidades, como os eslovacos, húngaros, alemães, checos e judeus

Košice Košice é considerada a metrópole da Eslováquia Oriental, é um centro administrativo regional e da indústria, comércio, ciência e cultura. A segunda maior cidade do país, Košice, tem uma população de mais de 250.000 habitantes, divididos entre vários grupos de diferentes etnias, que enriquecem e dão vida à cultura da cidade com muitas atividades durante todo o ano. O turismo histórico é o ponto que mais atrai os turistas, a cidade está repleta de capelas, catedrais, praças e cidadelas. A mais famosa é a Catedral de Santa Isabel.

Prešov Presov é a terceira maior cidade da Eslováquia e caracterizou-se como um pequeno centro regional. A sua história é antiga e muito rica. Na época do Renascimento, a cidade teve os seus dias de glória e a influência renascentista ainda pode ser vista nas construções, principalmente nas que são provenientes das minas de opala, fechadas há muito tempo, e das minas de sal, que ainda estão ativas.

Os castelos da Eslováquia

Os castelos são uma das principais atrações em todo o país. Independentemente do clima e da época do ano, há turistas à procura dos mesmos. A Eslováquia preserva ainda muitos castelos, mas a maioria está em ruínas. Entre os castelos mais famosos estão o Castelo de Bojnice (muito utilizado como cenário para filmes de época), o Castelo de Spiš (o maior castelo fortificado da Europa), o Castelo de Orava, o Castelo de Bratislava e as ruínas do Castelo Devín.

Parques nacionais da Eslováquia

O maior recurso natural do país é também o principal objeto de proteção: as suas montanhas. Desde os Altos Tatras alpinos até à montanhosa Poloniny, isolada no nordeste do país, a grande variedade de montanhas no território eslovaco fornece muitos recursos importantes para o país, desde fonte de água pura a pureza do ar, mais de 40% do território é ocupado por florestas.

Embora as montanhas e picos se estendam de uma ponta à outra do país, a metade leste é que recebe uma proteção mais rigorosa, e ganhou o status de parque nacional. No entanto, todos os parques são acessíveis a todos. É possível chegar até eles por estrada ou mesmo utilizando o transporte público. Em algumas áreas mais isoladas e mais indicadas para os aventureiros será necessário fazer caminhadas mais longas ou até mesmo acampar antes de chegar ao local.

Cada um dos parques oferece níveis diferentes de aventuras e caminhadas. Antes de se aventurar, procure por informações mais detalhadas e assegure-se de que vai escolher o passeio mais adequado para você, para evitar surpresas desagradáveis.