Requisitos do visto para o Djibouti

 
   
 
 
 
     
 

Saiba mais: Visto Eletrônico de Turista

O departamento de imigração do Djibouti implantou recentemente um sistema que permite que cidadãos de todos os países tenham a chance de tirar o visto eletrônico em vez do visto tradicional. Este e-Visa de visitante permite que os viajantes entrem no país por motivos de viagem ou turismo e permaneçam na República do Djibouti por até 90 dias após a chegada. Esse novo sistema é muito simples e 100% online. Após a solicitação ser aceita, você receberá a carta de aprovação do seu eVisa, que deve ser impressa e mostrada para os oficiais de imigração ao chegar. Sim, é simples assim.

O sistema de visto eletrônico é um método online de solicitar e pagar pelos vistos de qualquer lugar do mundo.

Documentos necessários para o processo
  • Cópia da página de identidade do passaporte

  • Foto de passaporte adicional

  • Bilhete/itinerário de viagem

  • Reserva do hotel ou carta convite de um anfitrião no Djibouti.

  • Cartão de crédito/débito ou conta do PayPal

Instruções importantes
  • O eVisa jibutiense de turista permite que os solicitantes entrem uma entrada única vez no país e permaneçam lá por até 90 dias após a chegada, dependendo do visto.

  • Este eVisa pode ser emitido caso o motivo da viagem seja turismo, negócios ou trânsito. Outros motivos, como trabalho ou estudo, precisam de um visto tradicional, obtido em uma embaixada ou consulado.

  • Ao chegar no Djibouti, você precisa apresentar seu passaporte juntamente com seu eVisa de turista impresso. O passaporte do viajante deve ser válido por pelo menos 6 meses a partir da data de chegada.

  • O eVisa jibutiense de turista está disponível apenas para viajantes que planejam entrar no país através do aeroporto internacional de Ambouli.

  • Possuir um eVisa jibutiense de turista não fornece automaticamente o direito de entrar no país. O oficial de imigração pode parar qualquer pessoa no porto de entrada se considerar que tal pessoa é incapaz de atender aos requisitos de imigração ou se sua presença no país for contrária à segurança ou interesses nacionais.

Depoimentos
Nossos clientes tem ótimas histórias sobre nós

Perguntas Frequentes

O eVisa jibutiense de turista é uma autorização que permite aos titulares entrarem e permanecerem no Djibouti por um período específico, sem precisarem do visto de papel tradicional.
Os seguintes documentos são necessários para enviar sua solicitação:
  • Cópia da página de identidade do passaporte
  • Foto de passaporte
  • Bilhete/itinerário de viagem
  • Reserva do hotel ou carta convite de um anfitrião no Djibouti
  • Cartão de crédito/débito ou conta do PayPal para pagamento

O custo do visto varia com a duração da sua estadia:

  • Para uma estadia de 1-14 dias: EUR 10.48

  • Para uma estadia de 15-90 dias: EUR 20.09

Além disso, a taxa de serviço varia de acordo com o tempo de processamento:

  • Processamento padrão: EUR 17.47
  • Processamento expresso: EUR 34.94
  • Processamento super expresso: EUR 52.41

Depende do método de processamento que você escolher. Nós oferecemos três opções: Processamento padrão: 9 Business Days (dias úteis)

  • Processamento expresso: 7 dias úteis (dias úteis)

  • Processamento super expresso: 5 dias úteis (dias úteis)

*Observação: Os dias úteis no Djiboutian são de domingo a quinta.

O eVisa jibutiense de turista pode ser emitido para:

  • Uma estadia ou trânsito de 1 - 14 dias
  • Uma estadia curta de 15 - 90 dias

A validade do eVisa jibutiense de turista se inicia no dia em que você entra na República do Djibouti. No entanto, a validade do eVisa não é igual a estadia permitida. Saiba que não é permitido ficar mais tempo além do autorizado no seu eVisa. Mesmo que você entre no país depois da data prevista no seu eVisa, ainda assim terá que deixar o país na data que consta no seu visto.

Seu documento de viagem deve ser válido por pelo menos 6 meses após o seu eVisa jibutiense de turista vencer.
Cidadãos de todos os países podem solicitar um eVisa jibutiense de turista, contanto que o motivo da viagem seja para turismo, negócios ou visita familiar. Titulares de passaportes de Singapura não precisam de um visto para entrarem em Djibouti.
O eVisa jibutiense de turista garante entrada única no país.
O viajante deve solicitar este eVisa pelo menos 3 dias antes da viagem para a República do Djibouti.
Não. Assim como os vistos de turista para o Djibouti tradicionais, o eVisa não garante sua entrada. Um eVisa aprovado é meramente uma autorização de pouso. Depende das autoridades de alfândega permitirem a entrada do visitante após a verificação ao chegar.
Ao chegar no Djibouti, você precisa apresentar seu passaporte juntamente com seu eVisa de turista, que deve estar impresso.

Se o viajante partir de um país com riscos de transmissão de febre amarela, será necessário apresentar um cartão de vacina contra a febre amarela.

Para mais informações, clique no link a seguir:

https://www.who.int/ith/ITH_Annex_I.pdf

Um local ainda desconhecido da maioria das pessoas é o Djibuti, que fica localizado no “chifre” da África, ou seja, na costa leste do continente. Embora seja muito pequeno, esse país está localizado em uma região estratégica, pois é banhado pelo Golfo de Áden, o local que tem o tráfego naval mais intenso do mundo. A capital do país é Djibouti City e ela abriga quase que 70% de toda a população do país, que é de pouco mais de 800 mil habitantes. A história do país é bastante interessante. Os primeiros habitantes foram os árabes que chegaram no local há mais de 2000 anos e praticamente até a chegada dos portugueses, no século XVI, o local ainda era dominado pelos árabes. No entanto, como o interesse dos portugueses estava mais focado nas riquezas do oriente, eles acabaram deixando o Djibuti para os árabes. Somente em 1888, o país virou colônia da França e somente em 1977 veio a independência. Atualmente, quando comparado aos países vizinhos, o Djibouti goza de relativa estabilidade econômica e política, mesmo sem ter muitos recursos naturais. Com relação às temperaturas, se você deseja visitar o Djibouti deve se preparar, pois em janeiro as temperaturas máximas costumam ficar na casa dos 29 °C, enquanto em julho, ela pode chegar aos 43°C. A estação mais fresca do ano costuma acontecer entre novembro e abril, com médias entre 22° C e 30° C. No geral, a maior parte do território é desértica, e ele possui uma fauna que inclui linces, chacais, gazelas, dentre outros. A vegetação, no entanto, não é muito variada, por conta do território desértico, a até mesmo a agricultura é bastante limitada, já que a água é um recurso escasso. Com relação aos grupos étnicos, o país é dominado pelos Issa, que correspondem a mais da metade da população, os Afar, que são pouco mais de 30%, e outros grupos como árabes, franceses, italianos, dentre outros. Como os Issa e Afar são, no geral, muçulmanos, eles não possuem muitas diferenças entre si, o que não gera disputas de território. Se você quer saber um pouco mais sobre o visto eletrônico para o Djibouti, confira algumas informações a seguir. O visto eletrônico é obtido online e é uma forma de conseguir esse documento de entrada no país de forma mais fácil, sem precisar ir até uma embaixada ou consulado para isso. Para conseguir um visto eletrônico para o Djibouti é necessário ter um passaporte que seja válido por, pelo menos, 6 meses, uma passagem de ida e volta, o endereço em que ficará hospedado, uma carta convite e um cartão de crédito para efetuar o pagamento da taxa que é de USD 23 para estadias entre 15 e 90 dias. Normalmente o visto eletrônico é aprovado em até 72 horas, mas é recomendável que você faça a sua aplicação, pelo menos, uma semana antes da sua viagem, para que assim tenha a garantia de que não terá qualquer problema. Com relação aos locais que valem a pena serem visitados no Djibouti, o lago Abbé com certeza é um deles. Esse é um dos locais considerados mais exóticos do planeta, já que parece que você está em outro planeta. Além de possuir formações rochosas únicas, o local ainda é rodeado por nascentes de água quente borbulhantes. O lugar fica localizado na fronteira entre o Djibouti e a Etiópia. Já a outra atração turística famosa do país é o lago Assal, que fica em uma região mais central e a cerca de 1:30 h de carro da capital. Ele é um lago formado na cratera de um vulcão extinto e representa o ponto de menor altitude da África, 155 metros abaixo do nível do mar. Esse lago é considerado o mais salgado do mundo, e, por isso, o sal é a maior fonte de riqueza do local. Além disso, as águas desse local são muito procuradas pelos turistas que desejam fazer tratamentos de pele ou curar problemas como a osteoporose. O Djibouti também é conhecido por suas ilhas, como, por exemplo, a Moucha, que está localizada no centro do golfo de Tadjoura. Essa ilha, por incrível que pareça, tem uma população de apenas 20 habitantes, número esse que aumenta consideravelmente durante os meses de verão. Por possuir águas cristalinas, o local é muito famoso pela prática do mergulho. Se você deseja visitar um local um pouco menos conhecido dos turistas, o Les Allols pode ser a escolha certa para você. A paisagem é composta pelas mais distintas formações rochosas e é possível descer até uma espécie de oásis. Esse passeio pode ser combinado com o do lago Assal. Por fim, não dá para falar em pontos turísticos sem mencionar a capital do país, Djibouti city, que possui inúmeras atrações para todos os gostos. Uma das coisas mais legais para se fazer nessa cidade é se perder pelas suas ruelas e apreciar um pouco do caos que é viver nesse local. Um lugar que vale a pena dar uma passada enquanto estiver nessa cidade é o Les Caisses Market, que possui todo tipo de souvenir para você levar para casa, e é uma ótima maneira de presenciar a cultura local. Na cidade é possível encontrar diversos restaurantes, e a culinária típica do Djibouti merece ser provada. A cozinha do país foi altamente influenciada pelos países vizinhos como Etiópia, Somália e Iémen, além da França e da Índia. O samosa, uma espécie de pastel indiano, é altamente popular na região. Além disso, não deixe de provar o Fah-fah, que é uma espécie de cozido feito com carne de cabra, carneiro ou camelo e que é acompanhado de vegetais. Eles possuem também uma sobremesa famosa que são as bananas fritas com canela. Se você quer saber mais informações sobre como conseguir o seu visto eletrônico para o Djibuti, entre em contato com os funcionários da iVisa, que faremos o possível para resolver todas as suas dúvidas e facilitar a sua viagem.