Informações sobre o visto para a Lituânia

 
   
 
 
 
     
 

Saiba mais: Visto para Schengen

Em breve, mais informações!
Documentos necessários para o processo
Instruções importantes

Banhada pelo mar Báltico, encontra-se a República da Lituânia, um país do Leste Europeu, que completou 100 anos de independência da antiga União Soviética em 2018 e que abriga inúmeras belezas naturais e arquitetónicas. A sua capital, Vilnius, é Património Cultural da Humanidade, declarado pela UNESCO em 1994, em razão de seus castelos medievais e belíssimas construções barrocas.

Em 2004, tornou-se membro da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) e, através de um referendo, a maioria absoluta de sua população aprovou a adesão à União Europeia nesse mesmo ano. Com isso, a Lituânia passou a integrar também o “espaço Schengen”, área de livre circulação de pessoas dentro dos territórios dos países signatários do Acordo Schengen, sem a necessidade de um visto.

O Acordo Schengen ainda prevê um programa de isenção de vistos turísticos para cidadãos estrangeiros de determinados países, entre eles, o Brasil. Assim, o brasileiro não precisa de um visto para a Lituânia, se pretende ficar no país por menos de 3 meses.

Entretanto, antes de embarcar, tenha em mente que alguns outros requerimentos precisam ser obedecidos. Veja a lista completa, a seguir.

O que eu preciso para viajar para a Lituânia?

1) Passaporte Você deverá apresentar o seu passaporte brasileiro original, com validade mínima de 6 meses a contar da data de saída do espaço Schengen. Além disso, o documento precisa ter, ao menos, 3 páginas em branco para os devidos registos de entrada na Lituânia, pelas autoridades de imigração.

2) Passagens aéreas Você deve apresentar o seu bilhete aéreo de chegada, seja na Lituânia ou em qualquer outro destino europeu e de regresso – seja para o Brasil ou para algum outro país não-signatário do Acordo – com a respetiva data de saída do espaço Schengen.

3) Apólice de seguro de viagem É obrigatória a contratação de um seguro de viagem internacional, com cobertura contra acidentes, atendimento e/ou despesas médico-hospitalares e repatriação sanitária. O valor deve ser de no mínimo 30 mil euros.

4) Motivo da viagem Você deverá demonstrar o propósito turístico da viagem, através da apresentação de comprovativo de reserva de hotel, aluguer de carro, contratação de serviços adicionais, ingressos para shows, museus ou eventos, por exemplo.

5) Recursos financeiros Você deverá comprovar que possui meios financeiros suficientes para custear toda a sua permanência no espaço Schengen, bem como a de seus dependentes. Para isso, podem ser apresentados cartões de crédito, extratos bancários, dinheiro em espécie.

6) Vacina Apesar de não ser obrigatória, é recomendada a apresentação do Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela e Profilaxia (CIVP). Assim, a vacina deverá ser aplicada com antecedência mínima de 10 dias antes da data da viagem.

Atenção! O Brasil não possui representação diplomática na Lituânia. Caso seja necessário algum tipo de assistência consular, o cidadão brasileiro deverá contactar ou dirigir-se à Embaixada do Brasil em Copenhaga, na Dinamarca.

Por quanto tempo posso permanecer na Lituânia?

O brasileiro pode permanecer no país como turista, sem a necessidade de um visto, por um período máximo de 3 meses, a cada 180 dias.

Depoimentos
Nossos clientes tem ótimas histórias sobre nós

Perguntas Frequentes

Países como a Hungria e a Roménia chamaram a atenção dos turistas para os países do antigo bloco soviético. Apesar desses países geralmente não terem uma economia forte, a qualidade de vida é elevada. Isso não muda para a Lituânia, um dos maiores países da região. No caso da Lituânia em especial, estamos falando de um país que se recuperou rapidamente do fiasco que foi o bloco soviético. A Lituânia já apareceu numa lista de países com os índices de desenvolvimento humanos mais elevados. Não só isso, em 2013, o Banco Mundial colocou a Lituânia na posição de número 41 entre os maiores PIB per capita do mundo. Todos esses excelentes indicadores são fortes atrações tanto para turistas quanto para pessoas que querem residir no país. Apesar do período sob o domínio soviético, as tradições anteriores do país foram conservadas. A população é orgulhosa e independente, tendo o próprio idioma oficial, o lituano. Apesar disso, o russo está entre os idiomas falados, herança do período de dominação soviética. Para as pessoas que pretendem visitar o país, o custo de vida é uma das primeiras coisas que vem à cabeça. A Lituânia é um país tranquilo em relação a isso. A habitação, que geralmente cobre a maior parte dos custos de um turista, não é tão cara. É possível alugar um apartamento de um quarto em regiões centrais por um preço médio de 400 euros. Os outros gastos acompanham esse valor. Para entender a população do país, é importante lembrar da sua história. O sentimento de orgulho da população vem principalmente de duas coisas: a capacidade de preservar as tradições do país, mesmo depois do período de dominação russa, e o facto de terem sido o primeiro país a tornar-se independente do antigo bloco soviético. Os visitantes vão encontrar várias opções de atividades ao ar livre, já que boa parte do território nacional está coberta por florestas. Assim como a maioria dos países que fazia parte do antigo bloco soviético, a religião predominante na Lituânia é o cristianismo. Podemos dizer que a população é nacionalista e conservadora.

A relação entre os turistas e a população nativa é delicada. Para começar, a Lituânia não é um país que recebe um fluxo considerável de turistas anualmente. Logo, a população não está completamente acostumada a lidar com turistas. Podemos notar isso quando lembramos que o inglês não é tão presente no país. Por isso, os turistas devem ter um cuidado especial e tentar demonstrar o máximo de respeito com os residentes. Apesar disso, a Lituânia conta com vários pontos interessantes para turistas. Vilnius, capital do país, conta com o maior centro histórico de estilo barroco da Europa, o centro foi considerado património universal pela ONU. A capital também conta com vários rios e uma paisagem verde, e durante o verão é comum ver pessoas praticando atividades no rio, como andar de caiaque e a pescar. Diferente de alguns países frios próximos da Lituânia, nadar é uma atividade aceitável na região. Em algumas cidades do país, é possível fazer o free walking tour, uma caminhada pelos principais pontos da região com a ajuda de um guia nativo. Esse tipo de atividade é gratuito, mas, geralmente, os turistas deixam gorjetas para os guias. Os guias fazem essa atividade de forma voluntária. Uma curiosidade sobre o país é que, próximo do centro histórico da capital, existe um local chamado “Uzupio Res Publika”, é uma região declarada independente em 1997, o local conta com o próprio hino e é como se fosse um país dentro da Lituânia. O governo da Lituânia não se mostrou incomodado com isso e é possível visitar a região andando. O local é bem diferente da capital e realmente dá a impressão de estar separado do país. Ainda na capital, você pode encontrar a Catedral de Vílnius, considerada a principal igreja católica do país. A igreja tem uma arquitetura bastante interessante, no estilo do Império Romano. A Lituânia já foi um país pagão, mas essa parte da cultura foi deixada no passado, e atualmente o catolicismo tem forte presença no país. A maioria da população é católica e existe um número impressionante de igrejas espalhadas pelo território nacional. A capital da Lituânia é, sem dúvida, o ponto preferido dos turistas e normalmente atrai os mesmos para uma segunda visita. Isso é atribuído ao centro histórico já mencionado aqui, apesar do barroco está espalhado pela Europa, o centro histórico da capital da Lituânia tem uma certa aura única que faz o mesmo se destacar em relação a outros lugares. O mais interessante sobre a capital é que já existe um ditado popular que tudo o que é interessante sobre a cidade pode ser feito andando, tanto é que existem tours feitas a pé. Então, como é a relação da Lituânia com os turistas? Bom, o turismo não está entre as principais atividades económicas do país e nem é fortemente incentivado pelo Governo, mas, ao mesmo tempo, devido às condições do país, o turismo é incentivado por conta própria. Os custos que um turista pode ter de arcar são relativamente baixos, talvez entre os mais baixos dos países da Europa, um jantar em um bom restaurante é possível com apenas 15 euros. Portanto, o turismo no país é facilitado de forma não intencional e a população não demonstra um problema com isso. Algumas pessoas, especialmente a população mais jovem, são bastante amigáveis com os turistas. Do ponto de vista técnico, a Lituânia é um dos países-membros da União Europeia, portanto, a documentação necessária para fazer uma visita ao país não deve ser um problema para a maioria. Apenas lembre-se de que o inglês não está entre os idiomas mais falados, não espere que todos os habitantes possam conversar com você em inglês. Geralmente, a população mais jovem fala inglês tranquilamente e pode ajudar-lhe com dúvidas comuns. Para aqueles que gostam da cultura barroca e da arquitetura do Império Romano, a Lituânia tem muito a oferecer, especialmente no número de igrejas com a arquitetura do Império Romano.