Informações sobre o visto para São Vicente e Granadinas

 
   
 
 
 
     
 

Saiba mais: Visto de acesso prévio

Em breve, mais informações!
Documentos necessários para o processo
Instruções importantes

São Vicente e Granadinas é um país localizado na região das Pequenas Antilhas, no Mar das Caraíbas, ao sul da ilha de Santa Lúcia e a oeste de Barbados. É composto pela ilha de São Vicente e por mais de 600 outras ilhotas, denominadas Granadinas.

Assim como a maioria dos países das Caraíbas, o arquipélago abriga cenários paradisíacos, como praias de areia branca e águas calmas em tons de azul-turquesa. O destino é amplamente procurado por velejadores, adeptos de desportos náuticos como o mergulho e turistas em busca de tranquilidade e contacto direto com a natureza. Além disso, São Vicente e Granadinas tornou-se famoso após ser palco das gravações de cenas da saga de sucesso “Piratas do Caraíbas” na praia de Wallialabou Bay.

E o cidadão brasileiro em busca de um refúgio para descansar e aproveitar o sol e o mar das Caraíbas tem um incentivo extra para embarcar para o charmoso arquipélago: não é necessário um visto para São Vicente e Granadinas, em visitas em lazer ou em negócios, por um período de até 90 dias. Contudo, outros requisitos de entrada devem ser observados, conforme detalhado a seguir.

O que eu preciso para viajar para São Vicente e Granadinas?

1) Passaporte

Você deve viajar para São Vicente e Granadinas munido do seu passaporte original, com validade mínima de 6 meses, a contar da data de chegada à ilha. É necessária 1 página em banco para o carimbo e demais registos de entrada.

Observação: é permitido conduzir em São Vicente e Granadinas utilizando a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira. Assim, se você pretende alugar um veículo, deve levar a sua.

2) Bilhetes aéreos

Você deve apresentar as passagens de ida e volta às autoridades de imigração, confirmando a data de chegada e a respetiva saída do país.

3) Alojamento

Você precisa confirmar que possui alojamento garantido em São Vicente e Granadinas, apresentando um voucher de reserva de hotel ou documento equivalente.

4) Vacinas

É obrigatória a imunização contra a febre amarela e a vacina deve ser tomada com, pelo menos, 10 dias de antecedência à data de embarque. O Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) – emitido gratuitamente pela Anvisa – deve ser apresentado às autoridades de imigração, ao desembarcar no país.

5) Recursos financeiros

Você deve apresentar provas de que dispõe de meios para custear toda a sua estadia em São Vicente e Granadinas, seja através de dinheiro em espécie ou cartões de crédito internacionais.

Seguro de saúde

Ainda que não seja obrigatória a contratação de uma apólice de seguro internacional, é extremamente pertinente que o cidadão brasileiro viaje com uma cobertura que inclua atendimento médico, internações hospitalares e repatriação sanitária, devido aos seguintes fatores:

  • Instalações de saúde no país são extremamente limitadas;
  • Localização geográfica de São Vicente e Granadinas em área sujeita à formação de furações, tornados e tempestades tropicais, principalmente no período de junho a meados de novembro;
  • O turismo de aventura (mergulho, vela, trekking) como o propósito da viagem, que pode ocasionar eventuais acidentes ou ferimentos.

Assistência consular

No caso de qualquer necessidade de assistência consular, o cidadão brasileiro deve ter em mãos os dados de contacto da embaixada do Brasil em Kingstown, a capital de São Vicente e Granadinas.

Depoimentos
Nossos clientes tem ótimas histórias sobre nós