Informações sobre o visto para a Suazilândia

 
   
 
 
 
     
 

Saiba mais: Visto de Entrada

Em breve, mais informações!
Documentos necessários para o processo
Instruções importantes

Oficialmente denominado “Reino da Suazilândia” ou, a partir de 2018, “Reino de Essuatíni”, o pequenino país está situado no extremo sul do continente africano, entre Moçambique e a África do Sul, e não possui saída para o mar.

Apesar de fora das rotas turísticas na África, a nação atrai turistas em busca de aventura e da tradicional cultura africana, sobretudo devido à proximidade com Joanesburgo e trajeto relativamente fácil. Além disso, o país não apresenta taxas de violência significativas e abriga diversas reservas e parques naturais, propícios para um típico safári em meio da vida selvagem.

O cidadão brasileiro que deseja conhecer de perto as típicas cerimónias das tribos suazi ou desfrutar da simpatia e cordialidade habituais dos povos africanos tem um incentivo extra para começar a preparar as malas: não é necessário um visto para a Suazilândia, em viagens a lazer ou a negócios, por até 30 dias. Basta apenas estar atento a alguns simples requisitos para a entrada no país. Confira todas as informações, logo abaixo.

O que eu preciso para viajar para a Suazilândia?

1) Passaporte

Você deve viajar para a Suazilândia munido do seu passaporte original e com validade mínima de três meses, a contar da data de ingresso no país. Além disso, é necessária uma página em branco para o carimbo e demais registos de permissão de entrada, pelas autoridades de imigração.

Observação: normalmente, são concedidos 30 dias de estadia no país. Caso você queira estender a sua permanência por mais 30 dias, deverá solicitar uma autorização ao Ministério de Assuntos Internos da Suazilândia.

2) Recursos financeiros

Você deve comprovar que dispõe de recursos financeiros suficientes para arcar com todas as despesas relativas à alimentação, alojamento e demais serviços necessários durante toda a sua estadia na Suazilândia. Dificilmente, cartões de crédito são aceites. Dessa forma, será preciso portar dinheiro em espécie, como a moeda local (chamada linlangene suazi) ou o rand sul-africano, amplamente aceite no país.

Vacinas

Ainda que a Suazilândia não exija a imunização contra nenhuma doença específica, a maioria dos turistas chega ao país por terra (não há voos diretos do Brasil), via Moçambique ou pela África do Sul. Ambos os territórios cobram a vacina contra a febre amarela, aplicada há, pelo menos, 14 dias antes de embarcar. Igualmente, o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) deve ser apresentado às autoridades de imigração.

Seguro de saúde

A infraestrutura de saúde na Suazilândia é extremamente limitada ou inexistente em determinadas regiões. Assim, mesmo não existindo a obrigatoriedade de contração de uma apólice de seguro de viagem internacional para visitar o país, é altamente recomendado que você viaje com uma cobertura apropriada, capaz de custear as despesas relativas a consultas e exames médicos, internações hospitalares e evacuação sanitária.

Assistência consular

O Brasil não dispõe de representação diplomática na Suazilândia. Caso o cidadão brasileiro precise de qualquer tipo de assistência consular, deverá ter em mãos as informações de contacto da embaixada do Brasil em Maputo, a capital de Moçambique.

Depoimentos
Nossos clientes tem ótimas histórias sobre nós